Chico Alves é um capixaba radicado no Rio de Janeiro, que vem se aprimorando como compositor e cantor de samba e se destacando cada vez mais nas rodas da cidade, por cantar um repertório animado de sambas de roda, “sambas de raiz”, de partido alto e os seus. Comandando ou dando “canja”, ele anima os sambistas com os seus versos de “Caninana” (Marco Pinheiro/Chico Alves), “Mau perdedor” (Fernando Brandão/Chico Alves) e “Berço de sereia” (Chico Alves/Daniel Scisinio), entre outros em parceria com Toninho Geraes, Moyseis Marques, Toninho Nascimento, Ivor Lancelloti, Zorba Devagar e Marco Pinheiro, por exemplo. 

Nesta data tão especial de celebração de um dos gêneros mais populares do país, Chico no casarão do samba na Gamboa é acompanhado por músicos experientes do Rio e de Niterói e aguarda pelos sambistas parceiros e músicos que sempre aparecem em suas rodas.

O “Samba do Peixe” na Rua do Ouvidor (ao lado de Gallotti, Tiago Prata, Toninho Nascimento), o “Samba do Castelo” e os eventos da Livraria Al Farabi e da Livraria Folha Seca são alguns dos lugares onde o compositor e cantor vem fortalecendo, com simpatia e talento de bamba, o seu público e séquito de fãs. Neste ano de 2017 lançou também no Trapiche o seu primeiro CD solo e autoral, “Pra Yayá Rodar a Saia”, produzido por músicos da cena musical niteroiense e com as participações de Carlinhos 7 Cordas, Marcio Hulk, Dirceu Leite, Dudu Oliveira, Sidão Santo e Eron Lima, por exemplo.

O CD — assim como a sua roda — traz um apanhado dos seus 20 anos de composição, com tantas músicas gravadas por outros cantores (como Leila Pinheiro, Guinga, Aurea Martins, Toninho Geraes, Simone Lial, Quarteto em Cy) e algumas já exaltadas pelo público, com letras evidenciando a sua versatilidade como letrista. Chico Alves também cantava nos grupos “Unha de Gato” e “Sambalangandã”, este que por mais de cinco anos conquistou a admiração e fidelidade de muitos cariocas no bairro de Santa Teresa. 

Couvert artístico: R$30 (lista amiga: R$25). 18 anos. A casa abre às 20h30.

PROMOÇÕES:
*Aniversariantes da semana com ID (+ um convidado) não pagam. 
**”Campanha Solidária”: devido à crise, a casa oferece entrada gratuita até 20h30 de terças a quinta e até 22h30 nas sextas e sábados para os servidores estaduais DO rj que comprovarem o vínculo empregatício.

_
Sobre a casa “Trapiche Gamboa”:
Situado no berço do samba, na Gamboa, entre a Pedra do Sal, a Ladeira do Valongo e o Largo da Prainha, entre o centro da cidade e o bairro da Saúde, o Trapiche Gamboa é um grande sobrado do século XIX (1857) e foi inaugurado como casa de shows em 2004. Ele se tornou um refúgio para o samba de roda (a mais autêntica forma de música brasileira) e consagrou-se como uma das maiores, mais bonitas e aprazíveis casas (de samba) da cidade. Importantes sambistas já passaram por lá e exímios músicos da nova safra do samba do Rio de Janeiro frequentemente realizam as magistrais rodas da casa.
 
A arquitetura de 1857 e com pé direito de 13 metros está conservada com piso original e parede de pedra revestida com óleo de baleia. Antes de abrigar a casa de samba, o sobrado era uma oficina mecânica.
 
Quem é do samba ou quer conhecê-lo melhor e mais de perto, seja carioca ou turista, deve visitar o Trapiche Gamboa, endereço de uma boa combinação de petiscos e de roda de samba como a dos antigos terreiros. No primeiro andar é possível cantar e dançar ao lado dos músicos e se encantar com o grande salão. No segundo andar, há um mezanino onde é possível conversar e comer com mais tranquilidade, mesmo atento à roda. Já no terceiro andar, há mesas para grupos e para quem gosta de mais privacidade, e há também um espaço aberto onde é possível tomar ar fresco com um barzinho à disposição. É bem aconchegante e convidativo.
 
Classificação da casa: durante a semana: livre | sextas e sábados: 18 anos.
Abertura da casa: segunda à quinta: 18h30 | sexta: 19h30 | sábado: 20h30.
Horários dos shows: segunda à quinta: 20h30 | sexta e sábado: 22h30.
Aceita cartões de crédito e débito.
Faz reservas de mesas (tels.: 2516 0868 / 2233 9276).
Capacidade: 250 pessoas

Rua Sacadura Cabral, 155 – Gamboa (próximo à Praça Mauá, entre a Pça. Mauá e o Hospital dos Servidores)
Tels.: 2516-0868 / 2233 9276 
www.trapichegamboa.com 
Facebook: https://www.facebook.com/trapichegamboa?fref=ts
Instagram: http://instagram.com/trapichegamboarj/ 
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCV0bChwM5Ba9L_SIblPxbVQ