Cidade das Noites apresenta o repertório do Cd de mesmo nome, com composições de Roberto Didio, Renato Martins e Edu de Maria e que teve participações especiais de Cristina Buarque e Amélia Rabello.

Tanto o Cd quanto o show foram muito elogiados pelo público e pela crítica. O Cd ganhou o Prêmio Estímulo de Música e o show contemplado com o PROAC para circulação no estado de SP.

No repertório estão canções, sambas, fox, valsas numa formação de sanfona, violão, cavaquinho, pandeiro e percussão.

Anabela – voz
Edu de Maria – arranjos e violão
Edu Guimarães – sanfona
Lucas Arantes – cavaquinho
Roberto Amaral – pandeiro
João Casimiro – percussão

Anabela

Formada pelo Conservatório de Música Popular de Curitiba, desde 1998 Anabela atua como intérprete reunindo um vasto repertório de canções populares de compositores consagrados e também de novos compositores. Em 2001
passa a residir em Campinas e nesse mesmo ano ajuda a construir o Núcleo de Samba Cupinzeiro, com o qual vem desenvolvendo há quinze anos um trabalho de pesquisa e criação musical. Já teve vários trabalhos premiados junto ao Núcleo com o qual realizou dois CDs, circulou com o espetáculo Samba Paulista Sim Senhor, Velho Canto Novo e Marejante. Em 2009 gravou o CD solo “Anabela – Cidade das Noites”. Em 2013 gravou o CD “Anabela – Pé de Vento. Participou em 2013 da gravação do Cd “O que vai ficar pelo salão” do cantor carioca Gabriel Cavalcante. Em 2014, acompanhada pelo pianista Cristóvão Bastos, gravou duas faixas no CD “Gerais”, de Renato Martins e Roberto Didio, realizado no Rio de Janeiro. Foi premiada com o PROAC 2015, PROAC 2009 , Prêmio de
Aprimoramento Artístico 2015, Prêmio Estímulo de Música 2007, Prêmio de intercâmbio e Difusão Cultural do Ministério da Cultura 2007, Medalha Carlos Gomes, FICC 2007, PROEXT Cultura 2010, FICC 2010. Em 2016 fez 15 apresentações entre Portugal e França e no mesmo ano fez uma formação artística com a cantora de jazz portuguesa Maria João em Lisboa.

Ó do Avesso

Pedindo licença ao Dono dos Caminhos, viramos a Segunda do avesso.

Avesso de mil falas, trombadas e danças: música, silêncio, cadeira e escuta.

É o Ó em busca de silêncio.

É tempo de escuta. De sons que vem de lá.

Do seu precioso silêncio.

Ó do avesso é reverso, é o que há de oculto.

Onde queres um canto, mundo inteiro.

As apresentações terão inicio às 21h com média de 01h de duração.

A casa estará aberta a partir das 20h15

Lotação: 60 pessoas sentadas

A escolha dos lugares será feita por ordem de chegada, com o auxílio da equipe da casa. As mesas serão divididas.

Os ingressos serão vendidos antecipadamente no Ó  Havendo ingressos, poderão ser adquiridos na hora.