Cantor estará no dia 1º de setembro no Ponto de Encontro Os Ximenes cantando os sucessos com Cidade Negra e do seu novo CD. Apresentação contará com participação da cantora Lunna Caiado

No próximo dia 1º de setembro, o cantor Da Ghama estará no Ponto de Encontro Os Ximenes, na Lapa. O fundador do Cidade Negra apresentará os sucessos da banda e do seu novo CD Baixáfrikabrasil, uma homenagem do artista à Baixada Fluminense e às matrizes africanas.

“Esse meu novo trabalho vai fundo nas questões sociais, chamando a atenção especialmente para áreas carentes e esquecidas, bem como para questões ambientais e para o amor. Ele destaca o reggae em toda sua grandeza e intensidade, sendo uma homenagem à Baixada Fluminense e às influências africanas, assim como a todos os cantores, compositores e bandas brasileiras que vem fazendo a história do reggae no Brasil ao longo dos últimos 30 anos”, explica Da Ghama.

O show acústico contará com a participação da cantora Lunna Caiado, com duas canções inéditas em parceria com Da Ghama.

Informações:

Ingressos: R$ 10
Ponto de venda: Bar e Restaurante Os Ximenes: Praça João Pessoa, 7, Lapa, e pelo telefone (21) 98357-6133.
Horário de abertura da casa: 20h
Horário do show: 22h

A longa carreira do talentoso “Da Ghama” despontou ainda na Baixada Fluminense, com a banda “Lumiar”. O artista fez história na música como compositor, guitarrista, cantor e fundador do grupo de reggae mais famoso do Brasil na década de 90, a banda “Cidade Negra”. O menino que sonhava alto e acreditava em seus sonhos idealizou a banda e, com garra e espírito empreendedor, construiu junto ao grupo uma trajetória sólida. Foram 20 anos de sucesso! O tempo passou, “Da Ghama” se tornou um homem, e ainda cultiva sonhos. Em sua nova fase, o cantor se dedica ao trabalho solo com a mesma garra de duas décadas atrás. A essência de suas composições, algumas inéditas,
outras tiradas da gaveta, continua forte e pulsante. A partir da instituição pela “ONU – Organização das Nações Unidas” da “Década Internacional de Afrodescendentes (2015 / 2024)”, “Da Ghama” fortalece a ideia com suas homenagens.

A canção “Não Pare” lançada em 2015, parceria com “Papa Rick (Magia)”, faz parte do novo disco “BaixÁfrikaBrasil” (com lançamento previsto para o início do segundo semestre de 2016) e foi a primeira a ganhar um videoclipe. A música exalta os sentimentos e a luta diária de todos, a prova de amor, e a busca por uma vida melhor. O álbum traz um segundo videoclipe, intitulado “Tanta Ladeira”, composição de “Marcelo Santana”, que faz uma fotografia do cotidiano dos trabalhadores e moradores dos morros e nas favelas que foram remanejados pós “fim da escravidão”.

O misto de participações de grandes ícones do ritmo evidencia a essência de troca e coletividade do estilo. O álbum tem o privilégio e a singularidade de conter em suas faixas composições de “Fauzi Beydoun” (“Tribo de Jah” /
Música: “Não Basta Ser Rasta”), “Edson Gomes” (Música: “História do Brasil”), “Serginho Meriti” e “Da Ghama” (Música: “Retratos da Vida”), “Vell Rangel” (Música: “Nêga”), “Marcelo Santana” (Música: “Tanta Ladeira”), “Zé Rodrigues” e “Punho Forte” (Música: “Reggae Flores”), parceria com “Dida Nascimento”1 (“Negril” / Música: “Apartheid Não”), o hit “Falar a Verdade” (“Da Ghama”, “Ras Bernardo”,”Bino Farias” e “Lazão” / 1a formação da banda”Cidade Negra”), entre outras inéditas.

“BaixÁfrikaBrasil” também conta com as participações da cantora “Lanna Rodrigues” na música “Frisson”, “Marcos Lobato” (“O Rappa”) nos teclados, “Ricardo Barreto” (“Blitz”), banda “Planta e Raiz” em “Pique Naty Dread”, “Maicon Dias” e “Sizão Raízes” que tocam na música “Falar a Verdade”, “Serjão Loroza” em “Trabalhador”, “As Martinhas” (“Analima Ferreira”, “Juliana Ferreira” e “Maíra Ferreira”, filhas do “Martinho da Vila”) em “Não Pare”, “Celso Morette” e “Fernando Magalhâes” (“Barão Vermelho”) na faixa “Vô com Cê”. Neste novo trabalho, “Da Ghama” vai fundo nas questões sociais, chamando a atenção especialmente para áreas carentes e esquecidas, bem como para questões ambientais e para o amor. O novo CD resgata as raízes do artista, destacando o reggae em toda sua grandeza e intensidade.

“BaixÁfrikaBrasil” é antes de tudo uma sincera homenagem à Baixada Fluminense e às influências africanas, bem como a todos os cantores, compositores e bandas brasileiras que vem fazendo a história do reggae no
Brasil ao longo dos últimos 30 anos.