O Grupo MPB4 sobe ao palco do Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia, no dia 02 de junho, sábado, às 19h30 com o show “Você corta um verso, eu escrevo outro”. A apresentação tem a participação especial de cantora Barbara Rodrix.

Com versos como os do nome deste show, o MPB4 gravou em 1972 a canção “Pesadelo”, de Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro. Apesar da letra explicitamente contestadora, a música foi liberada pela censura num drible de craque que os autores deram nos censores da época. Assim como o MPB4, diversos cantores e compositores tiveram suas canções censuradas durante o período da ditadura militar. Esse tempo sombrio que viveu nosso país e nossa música não podem ser esquecidos. Lembrar e cantar esses tempos é a melhor forma de fazer com que não voltem nunca mais.

Com o roteiro de Aquiles Reis que mistura canções já gravadas pelo grupo como a já citada “Pesadelo” e outras como “Partido Alto” (Chico Buarque) e “Mordaça” (Eduardo Gudin / Paulo César Pinheiro) e canções de autores como Geraldo Vandré, Zé Keti e Sergio Ricardo, o MPB4 contará, após pesquisar o vasto material disponível sobre o tema, algumas histórias da censura na música popular brasileira e cantará canções que marcaram a luta pela liberdade e pela democracia no nosso país.

Com mais 50 anos de carreira, o MPB4 conseguiu, com uma trajetória ininterrupta e coerente, contar e cantar a história recente da música brasileira através de suas quatro vozes.

REPETÓRIO
1) Pra Não Dizer que Não falei de Flores (Geraldo Vandré)
2) Cálice (Chico Buarque e Gilberto Gil)
3) Cordilheira (Sueli Costa / Paulo César Pinheiro)
4) Tiro ao Álvaro (Adoniran Barbosa / Oswaldo Moles)
5) Pare de tomar a pílula (Odair José)
6) Atrás da porta (Francis Hime / Chico Buarque)
7) Severina Xique Xique (Genival Lacerda e João Gonçalves)
8) Medley Calabar (Chico Buarque / Ruy Guerra)
9) Opinião (Zé Keti)
10) Carcará (João do Vale e José Candido)
11) Favela (Padeirinho e Jorginho)
12) Agora é Portela 74 (Maurício Tapajós / Paulo César Pinheiro)
13) Calabouço (Sergio Ricardo)
14) Roda Viva (Chico Buarque)
15) Pesadelo (Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro)
16) Apesar de Você (Chico Buarque)
17) Gota D’Água (Chico Buarque)
18) O Bêbado e a Equilibrista (João Bosco / Aldir Blanc)

Serviço
Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 400 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia. Data: 02 de junho (Sábado). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Ingressos: Setor A – R$ 80 (inteira), R$ 40 (meia) | Setor B – R$ 70 (inteira), R$ 50 (promoção para os 200 primeiros pagantes), R$ 35 (meia). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria do Teatro Rival – Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública e Funcionário Petrobras