Criado nas artes e manhas da percussão na Vila Catiri, zona oeste do Rio de Janeiro, Nego Álvaro, um especialista em repique de mão, chega ao seu segundo CD, “Nego Álvaro canta Sereno e Moacyr Luz”, pela Biscoito Fino. Sob a benção de dois grandes compositores – Sereno, do Fundo de Quintal, e o próprio Moacyr -, Nego Álvaro desfila uma série de composições com toda a riqueza dos ritmos populares brasileiros. Tudo isso poderás ser apreciado no Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia, no dia 29 de novembro, no show que começa às 19h30.

Em 2017 ele recebeu “o presente”, como ele mesmo define: “O Moacyr Luz me ligou dizendo que precisava conversar comigo. Cheguei lá imaginando que ele ia reclamar que eu andava tocando muito por aí, mas a conversa era outra. Ele disse que como ia fazer 60 anos, queria fazer alguns discos, entre eles um dele mesmo, outro com suas parcerias com Sereno, do Fundo de Quintal , que também é um dos meus ídolos”.

Focado no papel de intérprete, o experiente percussionista aparece como tal em três faixas: uma com surdo, outra com tamborim, e outra com o instrumento criado por Ubirany (Fundo de Quintal), no qual se tornou especialista, o repique de mão, Nego Álvaro, aceitou todas as sugestões feitas por Moacyr Luz, mas fez questão de gravar duas das canções. “A primeira foi ‘Som Brasil’, que já havia sido gravada pelo Fundo de Quintal, mas que tem tudo a ver comigo. A outra, ‘Amor, o dono do meu caminho’, já tinha sido gravada no ‘Samba do Trabalhador’, e eu decidi refazer com um arranjo diferente. E completa: “Para mim é muito importante fazer parte desta história do Moa e do Sereno. E o sentimento só pode ser um, a gratidão”.

Herdando do irmão mais velho a paixão pelos instrumentos de percussão, desde os 15 anos Nego Álvaro trabalha como músico profissional, levando seu talento a rodas de samba no Cacique de Ramos, no Clube do Cozido, até chegar, em 2010, ao Samba do Trabalhador. Três anos mais tarde, sob a direção de Rildo Hora, gravou a faixa “Estranhou o quê”, (Moacyr Luz), inaugurando sua carreira de intérprete. Em 2016 gravou seu primeiro CD como intérprete, “Cria do Samba”.

Repertório: 1 – Som Brasil 2 – Mariazinha 3 – Mamãe Sereia 4 – Esse Coração é Meu 5 – Não fale em Despedida 6 – Mamãe Chamou 7 – Um Outro Mar 8 – Zum-zum Besouro 9 – Amor, O Dono do Meu Caminho 10 – Vida da Minha vida

Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 29 de novembro (quinta). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$ 60,00 (Inteira), R$ 40,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 30,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo