VINÍCIUS NATAL LANÇA LIVRO SOBRE CENOGRAFIA CARIOCA

A editora Mórula coloca em pré-venda o livro “Cenografia Carioca: Carnaval e
outros fragmentos”, do historiador e antropólogo Vinícius Natal. Baseado em sua tese de
doutorado defendida pela UFRJ, em 2019, o livro retrata a história de um campo ainda
pouco explorado nas artes brasileiras: o da cenografia carioca, entre o final do século XIX e
início do XX. Para tanto, o autor encontra o personagem histórico Publio Marroig e, a partir
de seus passos na vida pública, desvenda esse mundo artístico:

  • O Publio era filho de espanhóis e veio para o Rio de Janeiro no final do século
    XIX, junto de sua família. Ele e outros tantos imigrantes europeus fizeram parte da
    construção de um modelo de cenografia carioca que atuava desde os teatros, parques de
    diversões, decorações de bailes e tudo o mais em que se necessitava de espetacularidade
    visual na cidade – disse o pesquisador, que terminou, recentemente, seu pós-doutorado em
    História da Arte, na UERJ e integra a equipe de pesquisa do GRES Acadêmicos do Grande
    Rio.
    A partir de uma série de ricas imagens de cenários de teatro, carros alegóricos de
    grandes sociedades carnavalescas, e mesmo das até então desconhecidas Festas Venezianas
  • desfiles de embarcações iluminadas na enseada de Botafogo – é possível perceber o sabor
    da produção artística visual na cidade e o trânsito dos cenógrafos entre diferentes formas
    festivas urbanas entre os séculos XIX e XX.
    Com capa do artista Antonio Vieira, a ideia é, também, chamar atenção para a
    ausência de mulheres e negros no campo artístico brasileiro:
  • A gente começa a percorrer a vida do Publio e percebe que há um circuito
    profissional formado por, basicamente, descendentes de imigrantes europeus. Isso vai dar
    forma a um modelo que privilegia, até hoje, a presença masculina e branca nesses espaços.
    Se pegarmos como exemplo as escolas de samba, quanto mais dinheiro e maior
    visibilidade, mais branco e masculino serão seus profissionais.
    Serviços do livro:
    Nome: Cenografia Carioca: Carnaval e outros Fragmentos
    Editora: Morula
    Páginas: 260
    Preço: R$49,00 + Frete
    Ano do lançamento: 2021
    Gênero: História, Arte e Antropologia
    Site para compra: www.cenografiacarioca.com

Mais sobre Vinícius Natal
Doutor em Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, instituição
a qual também se tornou mestre, pelo mesmo curso. Possui Pós-Doutorado pelo Instituto de
História da Arte, na UERJ. É graduado em História pela Universidade Federal Fluminense
e possui curso técnico em Publicidade e Propaganda, pela Escola Técnica de Comunicação.
Atuou como pesquisador do Centro Cultural Cartola, atual Museu do Samba, instituição

responsável pelo encaminhamento do dossiê que titulou as matrizes do samba do Rio de
Janeiro como patrimônio imaterial brasileiro (IPHAN); Também foi Diretor Cultural do
GRES Unidos de Vila Isabel, coordenando a instalação de um centro de memória – físico e
virtual – www.vilaisabelcultural.com.br – além de implementar a constituição de um acervo
de memória oral com componentes da agremiação, dando origem ao documentário
“Kizomba – 30 anos de um grito negro na sapucaí”; Exerceu a função de Coordenador de
Promoção das Políticas de Igualdade Racial – CPIR – do município do Rio de Janeiro,
articulando políticas públicas para a questão racial na cidade, agindo na implementação do
MUHCAB – Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira – e do Centro de Interpretação
do Cais do Valongo, patrimônio mundial sensível titulado pela UNESCO. Foi, também,
professor de História do Colégio de Aplicação da UERJ. Além de artigos em revistas
científicas, publicou dois livros: um livro de crônicas, “As Titias da Folia: O Brilho Maduro
das Escolas de Alta Idade”, e o “Cultura e Memória nas Escolas de Samba do Rio de
Janeiro: Dramas e Esquecimentos”, ganhador do prêmio Afonso Carlos Marques do Santos
em 2016, promovido pelo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Hoje, atua como
pesquisador do GRES Acadêmicos do Grande Rio, onde, para o ano de 2020, elaborou,
junto de Gabriel Haddad e Leonardo Bora, o enredo “Tata Londirá: o canto do caboclo no
quilombo de Caxias”, sobre o pai de santo Joãozinho da Gomeia”. Possui interesse de
pesquisa nos estudos sobre cultura afrobrasileira, história social da cultura, antropologia
urbana, rituais e simbolismo, patrimônio, cultura popular e memória, com foco na cultura
do samba e seus desdobramentos sociais no Brasil.